Programa de Educação Ambiental com foco em solos para o público estudantil

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL COM FOCO EM SOLOS PARA O PÚBLICO ESTUDANTIL

Fábio Corbari; Edleusa Pereira Seidel; Danimar Dalla Rosa

Formas de contato com a ação:

Email: fabio.corbari@hotmail.com

Telefone: (45) 99741774

RESUMO

O presente trabalho tem por objetivo promover a educação ambiental e fomentar ações educativas que articulem as áreas de solo com o meio ambiente, desenvolvimento urbano, dentre outros campos da ação pública; buscando desta forma a conscientização de que o solo é um componente do ambiente natural que deve ser adequadamente conhecido e preservado, tendo em vista sua importância para a manutenção do ecossistema terrestre e sobrevivência dos organismos que dele dependem. Inicialmente as atividades foram realizadas na Universidade Estadual do Oeste do Paraná, bem como em dias de campo. Os acadêmicos fizeram contato com as escolas de ensino fundamental explicando o objetivo do trabalho e a metodologia utilizada e agendando as visitas com as escolas. Nestas visitas foram abordados temas de solos e conservação do meio ambiente. O público atingido, desde o inicio do projeto, em outrubro de 2011 até  presente momento,  foi de 40 turmas de todo o ciclo de ensino, totalizando cerca de 1000 alunos. Outras atividades desenvolvidas foram as participações em eventos como o Show Rural da Coopavel 2011, em Cascavel, e o Dia de Campo da Cooperativa Copagril em 2011 e 2012, apresentando trabalhos sobre integração lavoura-pecuária e métodos de conservação ambiental.

Palavras chaves: Conscientização ambiental; manejo de solo; meio ambiente.

INTRODUÇÃO

Conforme o Ministério do Meio Ambiente, “educação ambiental é um processo permanente, no qual os indivíduos e a comunidade tomam consciência do seu meio ambiente e adquirem conhecimentos, valores, habilidades, experiências e determinação que os tornam aptos a agir – individual e coletivamente – e resolver problemas ambientais presentes e futuros”.

Nesse contexto realizamos um projeto de educação ambiental, com ênfase para os solos e as questões ambientais através de práticas que promovam a educação ambiental, visando desta forma contribuir com a formação de crianças, jovens e adultos, alunos e professores.

A escolha do projeto de extensão de educação ambiental com foco em solos se dá pelo fato do solo ser um componente do ambiente natural e humano que está presente em todos os lugares, é familiar às pessoas, e assim é passível de ser observado e estudado por todos.

O conteúdo “solo” existente nos materiais didáticos, normalmente, está em desacordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) e, frequentemente encontra-se desatualizado, incorreto ou fora da realidade brasileira. Nos livros de ciências, o estudo do solo é tratado através de exercícios que desenvolvem apenas habilidades de memorização dos conteúdos, impedindo o ato de raciocinar, imaginar e criar (CURVELLO et al., 1995).

O processo de aprendizagem de solos no ensino fundamental deveria conter experiências concretas que levassem o estudante à construção gradativa do conhecimento, a partir de um fazer científico, levando em conta a vinculação da ciência ao seu significado político, social e cultural (CURVELLO e SANTOS, 1993, p. 192).

Atualmente, o que mais chama atenção nos diagnósticos realizados em municípios com forte participação da atividade agrícola e pecuária em sua economia, é o crescimento da pobreza e o aumento da exclusão socioeconômica.

A degradação do solo está associada ao desconhecimento da importância desse componente no meio ambiente. Apesar de sua importância, o espaço dedicado ao solo, no ensino fundamental e médio, é frequentemente nulo ou relegado a um plano menor, tanto na área urbana como rural. Os conteúdos são, muitas vezes, ministrados de forma estanque, sem relacionar-se com a utilidade prática ou cotidiana desta informação, causando desinteresse tanto ao aluno quanto ao professor. Tais razões contribuem para que a população desconheça a importância e características do solo, o que amplia o seu processo de alteração e degradação.

Este projeto busca a disseminação de informações sobre o papel que o solo exerce sobre a comunidade e sua importância na vida do homem para sua proteção, conservação e a garantia da manutenção de um ambiente sadio e sustentável.

OBJETIVOS

Promover a educação patrimonial e fomentar ações educativas que articulem as áreas de patrimônio cultural, meio ambiente, desenvolvimento urbano, turismo e cidadania, dentre outros campos da ação pública; buscando desta forma a conscientização de que o solo é um componente do ambiente natural que deve ser adequadamente conhecido e preservado, tendo em vista sua importância para a manutenção do ecossistema terrestre e sobrevivência dos organismos que dele dependem.

Contribuir para o cumprimento de uma das obrigações sociais das Instituições de Ensino superior, que é levar o conhecimento adquirido no meio acadêmico a comunidade através de ações de extensão.

Promover ações educativas que articule meio ambiente e o desenvolvimento urbano e propiciar a comunidade, local e regional, um acervo onde possa ampliar seus conhecimentos sobre o solo e meio ambiente.

Desenvolver materiais didáticos sobre solos para o ensino universitário, médio e fundamental e aprimorar mecanismos que permitam a visita de escolares e comunidade à Universidade para conhecer os temas solos e meio ambiente;

Proporcionar aos visitantes, a oportunidade de conhecer um pouco da Universidade, propiciando a troca de experiências e de interagir com o solo.

MATERIAL E METODOLOGIA

            Os trabalhos de educação ambiental ocorrerem no campus de Marechal Cândido Rondon, no Centro de Ciências Agrárias, situado a Rua Pernambuco, 1777, bem como nas escolas e locais diversos como dia de campo, feiras de escolas etc.

Inicialmente os acadêmicos fizeram uma pesquisa para elaborar materiais didáticos para que possa auxiliar no processo ensino-aprendizagem. Foram confeccionados vários experimentos abordando temas como infiltração de água, erosão, formação, consistência, composição e porosidade do solo, uma trincheira para a visualização física do solo, seu perfil e horizontes, assim com uma horta nas escolas para ensino de conservação, tratamentos orgânicos e cuidados específicos as culturas hortícolas em relação ao solo.

 Os acadêmicos fizeram contato com as escolas de ensino fundamental e médio explicando o objetivo do trabalho e a metodologia utilizada. A escola agendou as visitas, onde eram abordados temas de solos e conservação do meio ambiente.

RESULTADOS E DISCUSSÕES

            O projeto está em andamento desde outubro de 2011, e o público atingido até o momento foi de 32 turmas no primeiro ano e 8 turmas no segundo ano de execução (novembro de 2011 até o presente momento) entre 10 escolas de Marechal Cândido Rondon e região, alcançando um número em cerca de 1000 alunos do ensino fundamental e médio, assim como alunos de graduação da Unioeste. Outra atividade desenvolvida foi à participação no Show Rural da Coopavel 2011, em Cascavel-PR, junto com a empresa Matsuda, e o dia de campo da cooperativa COPAGRIL em 2011 e 2012, em Marechal Cândido Rondon – Pr. Nestes eventos foram apresentados trabalhos sobre integração lavoura-pecuária e seus benefícios para o solo. Os três eventos tiveram, em conjunto, público em torno de 200.000 pessoas. Também houve implantações de hortas orgânicas em duas escolas modelos, pra o ensino da relação entre solo e a produção de culturas hortícolas.

CONCLUSÃO

            O trabalho está dentro do cronograma de atividades com conclusão para o mês de outubro de 2012. Espera-se atingir as metas estipuladas, com pelo menos a visita de 20 turmas escolares somente neste segundo ano de execução do projeto.

            Os ganhos acadêmicos dos universitários participantes do projeto foram muito satisfatórios, levando informação à comunidade, em um tema de suma importância para o bem do meio ambiente e de um sistema sustentável através da extensão universitária, e por meio de pesquisas, aprimorar o conhecimento sobre solos e tudo ao que ele está ligado.

            Em um meio ambiente constantemente agredido pelo ser humano, esse projeto contribui para a educação ambiental do grupo estudantil, pois é nesta fase que se desenvolvem conceitos que serão levados para toda a vida, e assim podendo expandir a ideia de conscientização da importância do solo para os seres humanos e organismos que dele dependem.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS

  1. 1.    CURVELLO, M.A., SANTOS, G.A. Adequação de conceitos básicos em ciência do solo para aplicação na escola de 1o grau. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 24., Goiânia, 1993. Resumos. Goiânia: SBCS, 1993. v. 3. p. 191-192.
  2. 2.    CURVELLO, M.A, SANTOS, G.A., OLIVEIRA, L.M.T., FRAGA, E., DUARTE, M.N., SILVA, R.C., PARAJARA, T.G., PEREIRA, A.L.S., BREGAGNONI, M. Elaboração de um livro de conceitos básicos em ciência dos solo para o ensino de primeiro grau. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO, 25., Viçosa, 1995. Resumos Expandidos. Viçosa: SBCS, UFV, 1995. p. 2174-2175.
  3. 3.    DALMOLIN, R.S.D., AZEVEDO, A.C., ZAGO, A., PORTELLA, G. Utilização do museu de solos como instrumento didático. In: SIMPÓSIO BRASILEIRO SOBRE ENSINO DE SOLOS, 2., 1995, Santa Maria. Documento Final. Santa Maria: SBCS, UFSM, 1996. p. 277-278.
  4. 4.    LIMA, M.R. O solo no ensino fundamental. Curitiba: UFPR/Setor de Ciências Agrárias/Departamento de Solos e Engenharia Agrícola, 2002. 37 p.
  5. 5.    SIMPÓSIO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO EM SOLOS, ed. Marcelo Ricardo de Lima; Universidade Federal do Paraná: sociedade Brasileira de Ciência do solo, 2010.
  6. 6.    MUGGLER, C.C.; O programa de educação em solos e meio ambiente  do  museu  de  ciências  da  terra da  universidade  federal  de  viçosa in  I SIMPÓSIO DE PESQUISA EM ENSINO E HISTÓRIA DE CIÊNCIAS DA TERRA;III SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE ENSINO DE GEOLOGIA NO BRASIL
  7. 7.    LIMA, V.C.; LIMA, M.R.; SIRTOLI, A.E.; SOUZA, L.C.P.; MELO, V.F. Projeto Solo na Escola: o solo como elemento integrador do ambiente no ensino fundamental e médio. Expressa Extensão, Pelotas, v. 7, n. especial, agosto 2002, CD-Rom.

Formas de contato com a ação:

Email: fabio.corbari@hotmail.com

Telefone: (45) 99741774

Anúncios
Publicado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Previsão do Tempo
Previsão de
  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.
Eventos por vir

Nenhum evento

Blog Stats
  • 440 hits
Arquivos
%d blogueiros gostam disto: